Acesso à Informação Portal de Estado do Brasil  
A Unidade
Culturas Pesquisadas
Cursos
Licitações
Nossas Publicações Novo!
Tecnologias
Serviços
       
Acesse também
 
Bem-vindo ao Site do Centro Nacional de Pesquisa de Mandioca e Fruticultura
Buscar
   Home • Perguntas e respostas • Mamao •

Perguntas e Respostas: Mamão

VARIEDADES E CARACTERÍSTICAS DA PLANTAvoltar

1. Como são agrupadas as variedades de mamoeiro?

As variedades de mamoeiro são classificadas em dois grupos: Solo e Formosa. O grupo Solo, no qual se encontra a maioria das cultivares de mamoeiro utilizadas no mundo, apresentam frutos com peso médio de 350 a 600 g. O grupo Formosa é composto por mamoeiros híbridos que apresentam frutos com peso médio de 800 a 1100g.

2. Qual a produtividade média das principais cultivares utilizadas no Brasil?

As cultivares Sunrise Solo, Improved Sunrise Solo Line 72/12 e o híbrido F1 Tainung N° 1 apresentam produção média nacional de 45 t/ha/ano, 40 t/ha/ano e 60 t/ha/ano, respectivamente.

3. Quais são as características das flores hermafroditas?

As flores hermafroditas são as mais importantes em termos comerciais, apresentando pedúnculo curto e menores, pétalas soldadas da base até a metade do seu comprimento.

4. O tipo de flor exerce influência no formato do fruto?

Sim. As flores hermafroditas elongatas resultam em frutos piriformes, enquanto as flores femininas resultam em frutos de maior tamanho e formato arredondado.

5. Por que ocorre a formação de frutos carpelóides?

Os frutos carpelóides resultam da transformação dos estames em carpelos, de forma que carpelos normais, conjuntamente com o ovário, ficam suprimidos ou em diferentes graus de desenvolvimento, dando origem a frutos deformados, conhecidos popularmente por ‘cara-de-gato’. O aparecimento destes frutos está relacionado com fatores genéticos, os quais são afetados por condições do ambiente, como maiores altitudes, menores temperaturas mínimas, particularmente mudanças de temperatura que ocorrem durante os meses mais quentes, e excesso de nitrogênio e de umidade no solo.

EXIGÊNCIAS EDAFOCLIMÁTICAS E NUTRICIONAIS, CALAGEM E ADUBAÇÃOvoltar

6. Qual a faixa de temperatura ideal para o cultivo do mamoeiro?

O mamoeiro é uma planta tipicamente tropical, vegetando bem em regiões de alta insolação, com temperaturas variando de 22°C a 26°C.

7. Quais são os solos mais adequados para o plantio de mamoeiro?

São os que apresentam textura média, ou seja, com 15% a 35% de argila e mais de 15% de areia, com pH na faixa de 5,5 a 6,7.

8. Qual o micronutriente mais exigido pelo mamoeiro?

O boro (B) é o micronutriente mais exigido pelo mamoeiro, influindo na produção e qualidade dos frutos. A demanda mais acentuada pelo boro é no período de frutificação. A deficiência de boro em mamoeiro provoca um maior abortamento de flores em períodos de estiagem, com prejuízos para a produção. Em plantas deficientes, os frutos são mal formados, encaroçados e apresentam exsudação de látex pela casca.

9. O que é o Sistema Integrado de Diagnose e Recomendação (DRIS)?

O DRIS (em inglês: Diagnosis and Recommendation Integrated System) é um sistema de avaliação do estado nutricional das culturas que se apóia basicamente em análises químicas de tecidos vegetais e nas relações entre os diversos nutrientes. Tem como objetivo maior contribuir para recomendações de adubações mais adequadas à correção de desequilíbrios nutricionais, que podem comprometer a produção do ponto quantitativo e/ou qualitativo.

10. O que são micorrizas e como elas podem favorecer o crescimento e produção do mamoeiro?

As micorrizas são estruturas originadas da associação entre as raízes e fungos benéficos, formando uma rede no solo, que aumenta a capacidade da planta em absorver nutrientes que tenham baixa mobilidade no solo, a exemplo do zinco, do cobre e principalmente o fósforo. Também pode ocorrer maior absorção de potássio, que é um nutriente bastante exigido pela cultura.

PROPAGAÇÃO E PRODUÇÃO DE MUDASvoltar

11. Quem produz as sementes de cultivares do grupo Solo e do híbrido F1 Tainung N.º 1?

O próprio produtor pode produzir sementes de variedades do grupo Solo, haja vista que são linhas puras. As sementes devem ser retiradas de frutos provenientes de flores autopolinizadas, produzidas por plantas hermafroditas selecionadas pelas sua sanidade e boas características agronômicas. As sementes do híbrido F1 Tainung N.º 1 são produzidas em Taiwan, na Ásia, a partir de parentais mantidos sob rigoroso sigilo.

12. Qual o recipiente mais utilizado para a produção de mudas?

Em alguns casos, ainda se usa a germinação em leiras ou canteiros, com posterior repicagem para os recipientes de produção de mudas. Entretanto, normalmente a semeadura é feita em sacos plásticos, bandejas de isopor e tubetes. O saco de polietileno é o mais utilizado, nas dimensões de 7,0 cm x 18,5 cm x 0,006 cm ou 15 cm x 25 cm x 0,006 cm, correspondentes à largura, altura e espessura, respectivamente.

13. Qual o substrato mais utilizado para produção de mudas de mamoeiro?

Utiliza-se como substrato uma mistura de terra, areia e esterco de curral curtido na proporção de 3: 1: 1 ou 2: 1: 1. Quando se tem uma terra mais arenosa não há necessidade de adição da areia.

14. Como definir a quantidade de sementes necessárias à implantação de um hectare de mamoeiro com cultivares do grupo Solo, no espaçamento de 3,0 m x 2,0 m?

Para implantação de pomar com variedades do grupo Solo, levando-se em consideração que:

  1. Um grama de sementes da cultivar Sunrise Solo contém aproximadamente 60 sementes;
  2. Um hectare de mamoeiro no espaçamento 3,0 m x 2,0 m contém 1.666 plantas;
  3. Serão utilizadas duas sementes por saquinho, no viveiro, e duas mudas por cova; no campo;
  4. Será produzido um excedente de 15% de mudas.

1.666 x 2 x 3 x 1,15 = 127,8
60        

Serão necessários então 130 g de sementes para o plantio de um hectare de mamoeiro.

Nessas mesmas condições, caso sejam utilizadas três sementes por saquinho, no viveiro, e três mudas por cova; no campo, devem ser adquiridos 300 g de sementes para o plantio de um hectare de mamoeiro.

15. Como definir a quantidade de sementes necessárias à implantação de um hectare de mamoeiro com variedades do grupo Formosa, no espaçamento de 3,0 m x 3,0 m?

Para a implantação de pomar com híbrido do grupo Formosa, levando-se em consideração que:

  1. Um grama de sementes do híbrido Tainung N° 1 contém aproximadamente 60 sementes;
  2. Um hectare de mamoeiro no espaçamento 3,0 m x 3,0 m contém 1.111 plantas;
  3. Será utilizada uma semente por saquinho, no viveiro, e uma muda por cova; no campo,
  4. Será produzido um excedente de 15% de mudas.

Serão necessários 22 g de sementes para o plantio de um hectare de mamoeiro.

PLANTIO, TRATOS CULTURAIS E CULTURAS INTERCALARES voltar

16. A produção inicia quantos meses após o plantio?

O mamoeiro inicia sua produção cerca de oito a dez meses após o plantio das mudas no campo, dependendo da região.

17. Quais os espaçamentos recomendados para variedades do grupo Solo e para híbridos do grupo Formosa no sistema de fileiras simples?

Recomenda-se utilizar os espaçamentos de 3,00 m x 2,00 m a 3,00 m x 2,50 m para variedades do grupo Solo e a adoção do espaçamento 4,0 m x 2,0 m para variedades do grupo Formosa.

18. Em que consiste o processo de sexagem das mudas?

A sexagem das mudas é um processo de identificação do sexo da planta. Elimina-se duas das três plantas do grupo Solo plantadas por cova (desbaste), por ocasião do florescimento, deixando-se na cova apenas a muda que possuir a flor hermafrodita.

19. O que deve ser considerado na escolha de uma cultura intercalar para o mamoeiro?

Devem ser observados vários aspectos, tais como a identificação de culturas apropriadas, espaçamentos compatíveis, ciclo da cultura e sistema de manejo das culturas associadas.

20. Por que se recomenda o desbaste de frutos?

Essa prática tem por finalidade a eliminação de frutos defeituosos, com tamanho reduzido e com pedúnculos muito curtos, pois a forma, o tamanho e o peso dos frutos são fatores limitantes na comercialização do mamão. Como norma de orientação ao desbaste, recomenda-se que sejam deixados um ou dois frutos por axila.

IRRIGAÇÃO E FERTIRRIGAÇÃOvoltar

21. Quais são as vantagens da irrigação nos plantios de mamoeiro?

A irrigação corrige o déficit hídrico do solo, permitindo que a planta mantenha um fluxo de água e nutrientes do solo para as folhas. Isto faz com que as plantas fiquem mais vigorosas, com frutos de maior tamanho e de melhor qualidade, e com uma maior cobertura de folhas. Todas essas vantagens são traduzidas no aumento da produtividade e na melhor qualidade da fruta. Outra vantagem adicional é a distribuição de adubos via água de irrigação.

22. Quais os métodos de irrigação que podem ser utilizados no mamoeiro e quais os mais indicados?

Os métodos de irrigação utilizados para a cultura do mamoeiro são os mais variados, desde a irrigação por superfície até a irrigação localizada. Os mais indicados são o gotejamento e a microaspersão, pois permitem maior uniformidade na distribuição com baixa pressão, não causando danos à planta, e propiciam maior economia de água.

23. Em que período de desenvolvimento vegetativo o mamoeiro encontra-se mais sensível ao déficit hídrico?

O déficit hídrico do solo afeta sensivelmente o mamoeiro em todas as suas fases de desenvolvimento. No período de desenvolvimento vegetativo, entre a 7ª e a 11ª semana após o plantio, a planta pode tornar-se ainda mais sensível ao déficit hídrico.

24. Quais os métodos usados na determinação do momento de irrigação?

Os métodos mais acessíveis ao produtor são: (a) o do monitoramento da água no solo, (b) pelo turno de rega fixo e (c) pelo uso da evapotranspiração de referência associado ao coeficiente de cultura.

25. Em que consiste a fertirrigação?

A aplicação de fertilizantes via água de irrigação consiste no uso racional dos fertilizantes na agricultura irrigada.

DOENÇASvoltar

26. Quais as doenças de maior importância econômica para o mamoeiro?

No viveiro: "damping-off" ou tombamento das mudas.

No campo: mancha anelar, amarelo letal do mamoeiro, meleira, podridões de Phytophthora, antracnose, varíola, oídio, nematóide-das-galhas e nematóide reniforme.

Pós-colheita: podridões de Phytophthora e antracnose.

27. Quais são as medidas gerais para controle de viroses do mamoeiro?

Usar sementes obtidas de plantas sadias para a formação de mudas, preferencialmente oriundas de pomares onde não tenha ocorrido viroses.
Utilizar mudas sadias na implantação do pomar.
Estabelecer os viveiros distantes de plantios de mamoeiro.
Treinar pessoal para reconhecimento visual das plantas com sintomas de viroses, no início da ocorrência. Vistoriar o plantio duas vezes por semana, eliminando as plantas com sintomas de viroses. Para que a erradicação de plantas doentes dê bons resultados, é necessário que todos os produtores da região façam este tipo de controle.
Manter o pomar limpo de plantas daninhas, para evitar a formação de possíveis colônias de vetores.
Mergulhar os instrumentos de corte utilizados nos tratos culturais e colheita em solução com hipoclorito de sódio, a 5%.
Antes de instalar o viveiro, erradicar das imediações hortaliças como abóbora, pepino, melancia e solanáceas, que são hospedeiras de vetores.
Erradicar as plantações velhas de mamoeiros, assim como plantas isoladas.

28. Quais são as medidas que devem ser adotadas para evitar o tombamento de mudas?

Instalar o viveiro em local ensolarado, usar sementes tratadas com fungicidas (e se o plantio for a partir de sementes, diminuir a densidade de plantas, utilizar solo ou substrato permeável e preferencialmente tratado e irrigação moderada.

É muito importante conhecer o agente etiológico envolvido para que se possa recomendar um controle adequado da doença, uma vez que diferentes patógenos produzem sintomas muito semelhantes, porém exigem métodos de controle distintos. Após identificar o agente causal, deve-se adotar as seguintes medidas:

Rhizoctonia = aplicar produtos à base de PCNB (pentacloronitrobenzeno), sob a forma de rega no solo;

Fusarium = aplicar chlorotalonil em pulverização no colo da planta;

Phytophthora e Pythium = aplicar metalaxyl.

29. Como deve ser feito o controle da antracnose?

Controle precisa ser feito de forma preventiva, com pulverizações quinzenais com produtos à base de cobre, benzimidazol mais chlorotalonil ou mancozeb;
Os galpões de armazenamento e os vasilhames de transporte e embalagem devem ser desinfetados;
A colheita deve ser feita com os frutos ainda em estado verdoengo;
Os frutos atacados devem ser retirados das plantas e enterrados.

30. Como é feito o controle da varíola ou pinta preta?

Deve ser feito um monitoramento do pomar localizando as lesões que aparecem na parte inferior das plantas mais velhas. As folhas devem ser arrancadas das plantas, colocadas em sacos plásticos e levadas para fora da área, não devendo ser arrastadas pelo pomar. As pulverizações com fungicidas à base de cobre devem começar quando a lesão inicial ainda esta com a coloração pardacenta.

33. Como é feito o controle de nematóides nos solos?

Se o nematóide já estiver estabelecido na área de cultivo, a eliminação das plantas e isolamento da área são as medidas mais seguras. Contudo, o melhor controle é o preventivo. Deve-se conhecer o histórico da área, e sempre efetuar o monitoramento. Recomenda-se o plantio de mudas sadias e água de irrigação de boa qualidade. O uso de matéria orgânica, de plantas não-hospedeiras, antagônicas ou supressivas a fitonematóides, em consórcio ou rotação, que podem constituir-se em métodos alternativos para o controle químico.

Evitar a utilização de máquinas agrícolas vindas de áreas contaminadas por nematóides. Construir na propriedade pedilúvio e rodolúvio para desinfecção de calçados e máquinas em trânsito, respectivamente. Adicionalmente, deve-se fiscalizar a entrada e saída de equipamentos utilizados nos tratos culturais e não permitir trânsito de pessoas e equipamentos não autorizadas na área.

PRAGAS voltar

34. Quais são as principais pragas do mamoeiro?

As principais pragas do mamoeiro são o ácaro-branco (Polyphagotarsonemus latus), o ácaro-rajado (Tetranychus urticae) e o ácaro-vermelho (T. desertorum).

36. Quais são as medidas de controle para o ácaro-branco?

Recomenda-se a retirada das brotações laterais das plantas de mamoeiro, bem como a aplicação de acaricidas nos ponteiros. Devem ser aplicados produtos à base de enxofre, na formulação pó-molhável, evitando-se a mistura com óleos emulsionáveis ou produtos cúpricos.

Em função da rápida multiplicação dos ácaros brancos, devido ao seu curto ciclo de vida, torna-se importante realizar inspeções periódicas no pomar (monitoramento), utilizando-se uma lupa de bolso de dez aumentos, com o objetivo de identificar os primeiros focos de infestação. Com esse monitoramento, é possível determinar o período mais adequado para o início das medidas de controle sem que haja prejuízos ao pomar.

37. Qual é o sintoma que diferencia o ataque do ácaro-rajado do ácaro-branco?

O ácaro-branco prefere folhas novas, enquanto o ácaro-rajado aloja-se na parte inferior das folhas mais velhas, entre as nervuras mais próximas do pecíolo.

38. Como é feito o controle dos ácaros tetraniquídeos?

O controle é feito eliminando-se as folhas velhas e aplicando-se acaricidas nas restantes, sempre direcionando o jato para a superfície inferior das folhas.

39. Como deve ser feito o controle da coleobroca?

Tão logo se observe a presença do inseto na propriedade, deve-se realizar monitoramento constante do pomar, localizando as plantas atacadas e destruindo as larvas e os adultos mecanicamente. Em seguida, deve ser aplicado um inseticida que tenha ação de contato ou de profundidade, pincelando-se ou pulverizando-se o caule, desde o colo até a inserção das folhas mais velhas. As plantas drasticamente infestadas devem ser arrancadas e queimadas.

40. O que é o "system approach"?

O "system approach" pode ser traduzido como uma análise sistêmica de todo o processo de produção das frutas, desde as práticas culturais em campo, passando pelo processo de embalagem da fruta em casas de embalagem, até o seu embarque com destino ao consumidor.

O sistema visa a produção de frutas de alta qualidade, sem resíduos de agrotóxicos e sem a presença de pragas qualificadas como quarentenárias pelos países importadores, especialmente as moscas-das-frutas.

COLHEITA E PÓS-COLHEITAvoltar

41. Quais são as características ideais de um fruto de mamoeiro para o comércio?

Para as variedades do grupo Formosa, o peso médio dos frutos deve variar de 800 a 1.100 g. Para as variedades do grupo Solo, os frutos devem variar de 350 a 550 g, apresentar casca lisa e sem manchas, polpa vermelho-alaranjada, cavidade ovariana pequena e em formato de estrela, polpa com espessura superior a 20 mm, sólidos solúveis acima de 14° Brix e maior longevidade pós- colheita.

42. Como se identifica o momento certo da colheita do mamão?

Para comercialização e consumo local, deve-se colher os frutos quando apresentarem estrias ou faixas com 50% de coloração amarela. Frutos destinados à exportação ou armazenamento por períodos longos devem ser colhidos no estádio entremaduro ("de vez"), caracterizado pela mudança da cor verde-escura para verde-claro da casca, pelo início da coloração rósea da polpa e pelo amadurecimento das sementes, que tornam-se negras.

43. Que cuidados devem ser tomados durante a colheita?

Devem ser evitados danos mecânicos aos frutos, tais como: cortes, abrasões e choques, pois os frutos mecanicamente danificados apodrecem mais rapidamente do que aqueles intactos. Durante a colheita, o operário deve se proteger com luvas e blusa de manga comprida, para evitar queimaduras com o látex que escorre dos frutos.

44. Quais as condições para conservação dos frutos de mamão?

A conservação é feita em câmaras refrigeradas com umidade mínima de 80% e temperatura entre 12 a 13ºC.

45. Quais os tipos de embalagem e de cera (incluindo a sua concentração) recomendados para o mamão, independentemente da cultivar?

As embalagens mais usadas são as de papelão ondulado e de madeira. Mais recentemente, a embalagem plástica (caixa plana) tem recebido grande aceitação pelo mercado de frutos. As ceras recomendadas para o mamão são a de carnaúba, de polietileno, de éster de sacarose, todas na concentração de 1:4 (20 litros de cera para 80 de água).

FORMAS DE PROCESSAMENTO voltar

46. Qual é a composição média do fruto de mamão e que fatores alteram a mesma?

A composição do mamão pode variar em função dos teores de nutrientes do solo, época do ano, da cultivar e do grau de maturação do fruto mas, em média, o pH do fruto varia de 5,0 a 5,7; a acidez total titulável de 0,05 a 0,18 %; os sólidos solúveis totais de 7,0 a 13,5 % ; os açúcares totais de 5,6 a 12,0 %; os açúcares redutores de 5,4 a 11,0 %; a pectina de 0,5 a 1,5 %; a vitamina C de 40 a 90 mg por 100 g de polpa e a vitamina A de 0,12 a 11,0 mg por 100 g de polpa.

47. Quais são os produtos que podem ser feitos a partir do fruto de mamão?

Os produtos de destaque são a polpa ou purê de mamão, o néctar, o doce em calda, o doce cristalizado e geléias. Além destes, existem outros produtos como a papaína, a pectina e o óleo.

COMERCIALIZAÇÃO, ASPECTOS ECONÔMICOS E CUSTOS DE PRODUÇÃOvoltar

48. Como é feita a comercialização dos frutos de mamão nos principais centros produtores?

A comercialização da produção normalmente é feita por meio de cooperativas, intermediários, exportadores ou pelo próprio produtor, mediante entrega direta nas centrais de abastecimento. Considerando o grande volume de mamão comercializado nas CEASAs, considera-se que este é o principal centro de distribuição da produção. A partir das CEASAs, volumes menores são distribuídos às feiras livres, supermercados, quitandas, frutarias, bares e hotéis.

49. Considerando as principais regiões produtoras de mamão no Brasil e a sazonalidade da produção, quais os meses em que ocorrem os menores preços no mercado interno?

Os menores preços ocorrem nos meses de dezembro a fevereiro, que nos últimos anos variaram em torno de US$ 0,12/kg de frutos.

50. Qual o custo de implantação e manutenção de um mamoal?

Este custo é variável em função de diversos fatores, como variedades, nível de tecnologia, local de instalação, uso ou não de irrigação, disponibilidade de mão-de-obra, espaçamento etc. No caso da utilização de irrigação, deve-se acrescentar a estes custos, aproximadamente, R$ 1.200,00/hectare/ano, considerando o custo do investimento (vida útil do equipamento de 10 anos) e os custos variáveis (energia elétrica e mão-de-obra).